Vocábulos - Alma do Poeta: Uma beleza (que a natureza pariu)

20 de out de 2011

Uma beleza (que a natureza pariu)

- Inspirado na deusa de Bali.

Ò súbita
beleza frondosa
que a estética esculpiu
quando te pariu

debaixo deste sol ardente
resguardado no céu de azul-anil
da tua formosura
há um poema no quadril

há, nos teus fartos seios
uma crônica em cada roseta
uma vida a se perpetuar
em cada gota do seu leite materno

tua genitália
(fenda por onde passa vidas)
há um hímen adormecido
para te excitar

tuas nádegas
símbolo da fusão
do sol com a lua
duas convexidades
a trancar olhares na rua

tuas mãos
doce deleite
para carícias
digitais toques sutís
do dedo do pé até o nariz

teu olhar
transcendete mirar
(de mar adentro)
induz outros olhares
feito chama ardente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.