Vocábulos - Alma do Poeta: 04/01/2012 - 05/01/2012

24 de abr de 2012

Jac uma poetisa sorridente


Ela,
além da beleza
que há, na expressão fisionomica,
há uma beleza maior
reservada dentro de sua alma
a beleza de poetisa
qu'ela carrega consigo

Seus
poemas
são como girassóis, 
um pêndulo disrtribuindo
simpatia e chamando a atenção
dos olhares de degustadores de vocábulos,
ou leitores atentos.

Ela
é uma poeta doce menina
porque escreve com carisma
e humildade;
a poetisa que habita sua alma
faz parte das sete maravilhas do mundo
é o sobrenatural se mesclando com o natural

Esse
encômio
dedicado a ela
é uma surpresa
uma amiga que nunca
vi aborecida
toda hora Jac tá sorrindo
aliás ela sorri com a alma
e o espírito regozija-se.




19 de abr de 2012


Da
janela,
do meu universo
vejo a fronteira
do infinito
e na bela paisagem
em que embrenho, feito missão
vejo as cores do arco-iris
bem de perto
e até posso tocá-lo
mas evito, possa ser
que haja um dilúvio
e aí o mundo desaguará em águas
enxurrando terra abaixo

Da
janela
do meu universo
olho sim adiante
e vejo o horizonte
tocar na minha mão,
aí percebo
o quanto é belo
o universo onde
lá no alto
mora o Supremo
e diante do seu trono
só vi paz, harmonia, tranquilidade
ao visitar o reino do supremo
não vi a violência
nem as maldades
que aqui na terra
gera-se a cada segundo

Da
janela
do meu universo
fiz todos estes versos.
.......................................................
.....Bróis....

Versos para meu neto Davi.


Davi
quando nasceste
eu te coloquei nos braços
e confrontei nossos rostos
e você recém-nascido
com os olhinhos fechados
sentiu minhas lágrimas 
de pura alegria
tocar na tua pele
e naquele instante
inocentemente ou não
deste um sorriso
para mim

Nada
mas, nada mesmo
pode se comparar 
a um momento como este
onde o inesperado ocorre
e senti uma energia vibrar 
dentro de mim
e eu disse-me-te

Ès 
na história 
da humanidade
em era cristã 
um rei abençoado
por nosso Divino Deus,
um rei ungido 
pelo Supremo,
nunca perdera uma bartalha;
é o que desejo para ti
meu querido neto
 Davi.

17 de abr de 2012


Sentei
na câmara
dos vereadores,
confesso que ouvi horrores
despóticos senhores;
fazendo discursos insedutores.

Estratégicamente
tirando de foco, as realidades conjunturais
que dissipam e bloqueiam nossas liberdades
e nosso anseios regado a desejos;
boicotes infundados em suas hipocrisias.

Sentei, sim
na câmara dos vereadores,
mas porque na pauta tinha o lançamento
de um livro de uma prima minha Vera Lúcia.

Entretatnto
fui nocauteado pelo meu próprio
senso críitico, não tão aguçado;
cheguei pensando encontrar
um monte de doutores
mas na verdadse me deparei
com um bando de
escarnecedores.

...Bróis...

No alto da montanha


Moro
numa torre
no alto
de uma montanha
de lá
longitudinalmente
posso ver com minha luneta
todas as revoluções
todas as guerras
e fico imune, e não transgrido,
mas guardo comigo revoltado
as atitudes daqueles que são covardes
(seres abomináveis)

Do
alto
da minha torre
 descobri que as nações
estão degladiando-se entre si
por ganâncias e vaidades exacerbadas

Se
alguém
me perguntar
pelo contato humano
mostrarei o computador
num é assim a atualidade
somos insrumentos maior do virtualismo.
Porém, tenho visitas especiais:
das águias e algumas aves de rapina,
já sei como conquistar
a amizade destas aves portentosas.

Outro dia
fiz uma cobertura
para evitar que os granizos das chuvas
não atrapalhassem minha meditação,
mas veio uma águia e ajeitou seu ninho lá,
me mantive à distância, ganhei sua confiança
hoje ela se alimenta comigo
numa mesa improvisada de fibra ótica

Confesso
que pelo fato do ar
não ser poluido
me alimento mais de oxigênio
que mel e gafanhotos.

Quando
acordei, deste sonho
tava meu pombo deitado comigo na rede
criei-o solto dentro do apartamento
é minha compainha de primeira mão
inclusive ela tá merecendo um poema
o qual ainda não fiz

....Bróis....



2 de abr de 2012

Eu e o caos das selva de pedras.

Pedi
licença a Deus,
para sê-lo
por um tempo efêmero

Do
alto 
de sua morada,
por entre as bolas de algodão;
pude perceber o caos 
instaurado
no cerne da humanidade
 
E
me fiz Deus,
para equalizar todas as razões.
 
Mas
esse meu povo,
que fiz do barrro e dei-lhe o sopro
do divino Espírito Santo,
dei-lhe também inteligências
agora andam às turras
vendendo suas almas ao diabo
 em nome da promiscuidade 
e desejos carnais, além das vaidades
transgridem meus desejos e ensinamentos.

Quando vi
a mendingência,
fiquei irado.
Quando vi a pedofilia 
fiquei envergonhado.
Quando vi o sadismo; minha espiritualidae 
tremeu nos sete pilares 
que sustetam meu trono.
Quando vi os falsos profetas
dispersando minhas ovelhas
ah!!! que manifestação de insatisfação
tomou posse de mim,
e o sadismo, que nojenteza
que ridículos, mas não vão 
abominar os heterosexuais
 
Quando vi
a violência se avolumando
feito bola de neve,
dei as costas para o trono
e meus anjos-de-guarda baixaram suas cabeças.
envergonhados e tristes

Muitas
chances, tenho dado a esse povo
perdô-o setente vezes setes vezes
para ver se se arrependem de tanta iniquidades,
mas não tem jeito.

Oh!!!
quantos horrores ví
e estarreci-me
que poderei fazer para salvá-los
tanta criminalidade
tanta atrocidades
quanta falta de solidariedade
quanto furdunço
quanta hipocrisia
tanta falta de amor no coração
quanta discrimanção.  

Bom! 
aí pedi licença ao Senhor,
para voltar pro meu habitat de caos
e de tão envergonhado
esqueci de pedir minha benção

1 de abr de 2012

Bróis, Iris Portela e samba.


Não
precisa
ir muito longe
para perceber-mos
a beleza que há nesta menina linda

- Heim?
 - o nome dela?
- vou dizer porque ela me autorizou
- Iris Portela, pelo nome, dá pra sentir
a Sambista que mora dentro dela
imagine que eu tive a oportunidade
de dividir o mesmo palco
com ela, ao meu lado
 aprova tá na foto

Humana
carismática
solidária
gentleman
paciente
e outras virtudes
faz parte
da espiritualidade dela

No
mundo
 dos seus sonhos
todos os acordes dos sambas
é um artéria que brota do seu coração
feito comunhão,
feito uma ação, enfim
feito a propagação do cosmo
trazendo as estrelas
para junto de nós.

...................................................................
para você Iris Portela
uma amiga que nunca me negou atenção
com carinho do poeta Mário Bróis.