Vocábulos - Alma do Poeta: 06/01/2014 - 07/01/2014

9 de jun de 2014


Neste instante e momento
faço uma reflexão

De repente
me vejo amparado
dentro de um templo.

À minha direita
tenho o sol
iluminando minha mente
para eu eu não seja demente

De querer retornar
para a selva de pedra.

À minha esquerda
tenho a lua, eterna parceira
intercessora de minhas inspirações,

Amante de minha intimidade,
para ela me dispo
e ela me reveste, me banhando
com água purificada

- óh! Lua amada
que desfaz minhas mágoas.

E dentro do templo
amparado pela luz do sol e da lua
encontro a paz e o amor, que tanto desejo.