Vocábulos - Alma do Poeta: 2012

24 de set de 2012

 
Moro
dentro da beleza
dela, que mora no universo
de uma amizade a caminho da comunhão.
Seus olhar é brilho, é lume e adversão, a arte da versão.
 
Moro
fora dos seus quereres
porque nem sei dos meus nem dos seus;
feito pássaro liberto, na amplidão do universo em pauta
do seu rosto faço um verso: "belo e em paz" do seu sorriso desfaço
a guerra dos animais, que não nada oferecem mais, a ser não ser máscaras.
 
Moro
no próspecto
que a gerou, (e como)
feito uma admiração, sim!
Quem não tem pátria é expatriado, moro num jardim
dentro de mim que tem o coração alado, nada consegue ficar parado.
 
Adoro
movimento
o estático me destrói
e pela foto se percebe, a beleza
de um universo feminino, que eu fico rindo
feito um menino, feito uma contemplação, enfim emoção.
 

31 de ago de 2012

poema equação


Quero 
fazer uma dedicação
  mais que especial, para as poetisas, 
Regina Raggazi, Suzana; pôxa se for citar todos que 
visitaram  meu blog vai ser grande a listra, fica o meu abraço 
poético a todos.
........................................................................................................

Eu  (Bróis)
Ela (poesia)


Eu   +   ela   =    Alegria
Ela   +  eu    =    emoção


Eu   -   ela    = vazio
Ela  -   eu     = solidão

Eu   :   ela     = deserto
Ela  :   eu      = ermo

Eu   x   ela    = descomunal felicidade
Ela  x   eu     = felicidade descomunal.

16 de ago de 2012

Beli, Beli.

do
teu
sorriso
faço minha
alegria de viver
do teu olhar doce delírio
a adentrar em minhas retinas
feito báslsamo benigno, esplalhando
aromas, perfumando ambientes e mais e mais

Beli
não fosse
a tua beleza que
seria da humanidade; adoro
teu olhar no meu olhar.  Assim contem
plando tua beleza, me sinto também maisbelo
do que o que sou.  Beli, Beli, querida sobrinha de ti
não quero nada, a não ser um cheiro e um abraço teu. só
assim a humanidade irá perceber que o quer rege nossa atmosfera
é o calor humano; disso nunca me engano, beijos do tio Mário Bróis, poeta.

Arlequim e realidade

Na
desenvoltura
da tua altura, nunca
esconda o rosto para si memso
senão quando fores ao espelho naõ te
contemplarás; pois os olhos foram feitos par
serem livres leves e soltos; senão não veríamos à nossa
fente a tudo e a todos e aind mais registramos em nossas mentes

Foi
assim que
conheci meu antigo
amor.  Ai de mim se não fosse
meus pares de olhos. Não teria achado-a
nunca sem vista; ela é um amulher que retrata o mundo
atrvéds dos pincéis; foi assim que me vi pela primeira vez numa tela
e fui seduzifdo pelas tintas; nunca mais a perdi de gvista, nos visitamos quando
e
s
t
a
m
o
s

a
f
i
n
s
...................................................................................Bróis.

Bróis e o deserto

Sou
assim
mesmo,
feito um
eremita, sim!
Fazendo da solidão
o grito do meu silêncio

Sou
assim
mesmo;
feito escorpião,
na hora da defesa
injeto veneno, só que
meu veneno não mata e sim
dá mais vida ainda, porque ele é
constituido de vocábulos, feito volumosas
serpentes no deserto, donde a poeta clamando nele

Diz: 
serpentes
no deserto/um
caminho a seguir" busque
sua saida em pleno deserto que no
 mais; em qualquer outra estrada situação
irás tirar de letra qualquer impempéries.  Pois é foi
assim que Cristo se revestiu de coragem, fora justamente
n
o

D
s
e
r
t
o
...................................................bróis.

11 de jul de 2012

Rosa e sombrinha


Era
inverno,
e eu
louca de saudade
do meu amor,
resolvi encarar
as torrentes águas;
que desciam do céu
feito enxurrada.

É
inverno,
e eu
louca por meu amor,
resolvo levar
flores vermelhas, 
a cor do amor;
mas ao que vejo
em meio ao acaminho
da floricultura,
as flores se apresentam
para mim
como algo surpreeendente
e mesmo com dificuldade
removo o buquê
e levo para meu amor.

...quando acordei deste sonho
havia uma carta para mim
- ocorreio deixou Madame,
para a Senhora,
tá com uma meia hora.

Ao abrir a missiva,
era seu amor Felipe
vem atravessando o atlântico
- daqui há dois dias estarei
chegando, aguarde;
 beijos.

2 de jul de 2012

Felicidade.



Não
conheço
os limites do infinito
mas conheço
na palma da mão
os segredo
de uma união

Fogo
jamais irá
se unir com água
mas paixão
combina com amor

Oxigênio
alimenta fogo
e os ventos
alastra-o
assim é o amor,
 puro,em sua
 essência

Isso mesmo
falo do amor
que provoca  logo
no olhar uma ereção
uma mão na outgra mão
abraços de dois corpo
em um.

30 de jun de 2012



Para mostra a arte de Safira, o belo aqui se prende

12 de jun de 2012

Versos e oceanos.


Hoje
quero versos 
em vez de inspiração
fazer talvez
um samba canção
onde o mar se faça presente

Hoje
quero um ocano 
dentro de mim
aí sim!!
serei lâmina, 
na superfície aqüifera;
da imesndidão
dos sete mares

Assim sendo,
 uno
Oriente ao Ocidente,
Ásia com Oceania
e no retorno, passo no Rio
dou um beijo em Gioconda
 depois me mando
para as praias da Bahia

Para
aquebrantar  o coração
visito Dona Canô
em Santo Amaro da Puificação,
como um acarajé
sentado ou em pé
no meio da maultidão
que faz a celebração
das lavagens da  igrejas
onde as crenças se fundem,
se mesclam

...e tudo se faz liberdade
que a humanidade 
tanto almeija, 
junto com
 a paz.













9 de jun de 2012

Perfume, fragrância do amor.



Pois é!
Hoje acordei
sentindo aromas
exalado pela primavera
e meu olfato
feito fera
inalou o Nardo
fina perfume
conservado em alabastro
o qual
Maria Madalena ungiu
os pés de Jesus Cristo

Pois é!
perfumes são sedutores
e o vento circuladô
espalha-o no universo
do meu intrerior
feito uma semente
germinando amor

Pois é!
perfume, é um elemento
conquistador
lembro que meu primeiro amor
(até hoje inesquecível)
conquistou-me com colônia Johson
e depois bem depois
expulsou-me com azarrô

- Se sinto saudade?
- Claro que sim!!
- do perfume ou do amor?
- ...bom! vou silenciar.
- não seria um atrevimento à pergunta?
- a questão é que amor e perfume
são inseparváveis.


8 de jun de 2012

Maíra uma sobrinha e tanto.




A
 beleza dela
não é plástica
apesar do baton.
Seu olhar jamais
sofrerá ameaças,
ela sorri por ele

Não alimenta
ostentação,
é generosa em simplicidade
humildade prá ela
é palavra de ordem

No seu
universo
de audição musical
que uni versos interestelares,
seu eu permea,
de Clarice Lispector
a Janis Joplin

Seu eterno
bom senso
é um atídoto
para os alienados,
não que os discriminemos
mas, temos piedade

Na
escala da vida,
ela é veloz e perspicaz
não deixa a dúvida
nem as incertezas, incomodá-la
é uma doce sobrinha
da qual tenho
admiração

....................................................................
Maíra, um beijo no seu coração, este é um presente pelo seu aniversário.  Tio Bróis.














5 de jun de 2012

Chuva e amor.

Dedicado carinhosamente a Luciene Prado


Por
baixo das pontes
passam muitas águas
os segredos são mantidos 
nelas, mas nas água; não.

Olho 
para o céu
e percebo que
pluviometricamente
as nuvens estão densas,
e dissipar-se-ão sobre
a face da terra
trazendo enaltecimentos 
de vidas e mais vidas e mais vidas.

antes das
águas
se tornarem enxurradas 
 voltando para o início
de seu ciclo, com certeza
hei de encontrá-la.

Aí sim!
meu coração terá mais vida,
minha alegria se expandirá
e meus desejos...
estes vou manterem 
em segredo
até às aguas trazerem 
meu amor.

2 de jun de 2012

Amor faceiro (Dílson)



QUERO UM DENGO QUE SEJA SINCERO
QUE SAIBA ME INSPIRAR UMA CANÇÃO
MAIS QUE TERNO UM DENGO QUERO
PRA QUE JAMAIS MORRA DE SOLIDÃO.

QUERO UM DENGO ALTIVO E FOGOSO
QUE MOSTRE NA CAMA SEUS SEGREDOS
UM DENGO ASSIM MAIS QUE DENGOSO
QUE RETIRE DE MIM TODOS OS MEDOS.

UM DENGO PRA ME CHAMAR DE SEU
COMO QUEM DEMARCA UM TERRITÓRIO
QUE EU POSSA CHAMAR SÓ DE MEU
TÃO PERMANENTE TÃO TRANSITÓRIO.

QUERO UM DENGO PRA ME PAPARICAR
QUE MASSAGEIE-ME AS SOLAS DOS PÉS
NO SEUS CABELOS POSSA CAVALGAR
NOS MEUS DESVELOS FAÇA CAFUNÉS.

CASO VOCÊ SAIBA ONDE ENCONTRAR
UM DENGO ASSIM ASSAZ PERFEIÇÃO,
QUEIRA UM CERTO E-MAIL ME ENVIAR
QUE EU LHE AGRADEÇO DE CORAÇÃO!

.......................................................................

Este poema é do conterrâneo, amigo, poeta;
                          Dílson.
Êle enviou-me para apreciá-lo e eu gostei tanto
que, com sua permissão posto aqui para leitores e seguidores.

1 de jun de 2012

Gravidade e sonhos.

 E
a vida
se faz adrenalina,
no porvir duma menina,
retroagindo sonhos
buscando espectativas
flutuando feito ar
na esquina
da pedra
angular

E
a menina
desafia a gravidade
e se expôe ao céu
e do alto mDeus
envia-lhe uma unção,
com a luz do seu Espírito
a penetrar nos poros
da menina
que agora cresceu
e deixa saudades
na memória
do pai'poeta.

30 de mai de 2012

...saudades...lembranças

Sou lua, iluminando mar noturno.


- Formatação: Safira.

Série: voltada para pensamentos 03

Hoje,
trago aqui para a série de textos reflexivos,
um artigo/poema do meu amigo Radu
(Raimundo Duarte)
costumo chamá-lo de anjo-alado,
 porque ele é desses que se doa.
Uma boa leitura a todos.
..............................................................................................................................


A MATEMÁTICA DO MEU PENSAMENTO

      Após tantas reflexões, caminhadas, erros e tentativas de ser feliz e fazer os outros felizes, desscobri que a vida só pode ser compreendida olhando-se para trás, mas só pode ser vivida olhando-se para a frente.
     Olhando para trás temos que tentar superar muitas barreiras, não é fácil perdoar e esquecer quem tanto nos doamos e dedicamos, mas nunca tiveram reconhecimen-to sobre nossa pureza de intenções, "talvez elas nunca nos mereceram".
     Agente se sente  jogado fora como se fosse descartável!!!.  Ficam a experiência e as cicatrizes que de uma forma ou de outra nos deixam mais experiente e fortes.  "Muita coisa não faz sentido".  A vida não é como agente quer, mas como ela é.  Diante desta reflexão maior, passamos a superar nas marcas de uma vida vivida e olharmos novamente para frente em um eterno, frenétrico e hilariante recomeçar.
     Não sei se é o destino cigano que quer me transformar em um mutante, no fundo sempre sozinho amargando o meu próprio fel, se jogando na vida em busca de uma redenção, talvez um piloto "Kamikaze" sonhando melhores dias vindos.
     Como posso negar que minhas filhas não dependem de mim e para sempre estarão acorrentadas no meu calcanhar, talvez razão dos meus freios nesta vida de meu Deus.
     "Day after day" é assim que eu vivo, não sei se sou feliz, talvez não tenha conhecido o sentido desta palavra, mas tento passar para todos a emoção da busca deste sentimento.
     Não sou a nata do lixo nem o lixo da aldeia, sou o veneno da coragem que gira nestes imenso carrocel.

Nada vai fazer eu desisiti do amor. .................................................................

Conversões.



Congela
tua tristeza
a tua alegria
tá sem destreza

Dispensa
tua murmuração
ele incomoda
o karma da nação

Destrua
tuas menteiras
as verdades
são sempre bem-vindas

Corta
tua ignorância atroz
com uma navalha afiada
a mansidão precisa de nós

Se
encontrares
um ser faminto, alimente
e se tiver sede
dá-lhe água saciando-o

...Só assim
talvez
possamos resgatar
nossos verdadeiros valores humano;
face a prevalecência da desumanidade,
emplacada nas esquinas:
de cada rua,
cada bairro,
cada cidade,
cada país.
...................................

Sobrinho e futebol.


Um
olhar
longitudinal
às margens
do oceâno atlântico
berço de seu nascimento

Um
olhar
horizontalmente
em sintonia com o arco
que faz, o mar e o céu se encontrarem
onde nossos olhos daqui
chama-o finito

Mas,
é muito mais distante
do que a nossa vista alcança,
ao adentrar-mos oceano avante
vamos longe, para o oriente,
mas ele alçou vôo
em função da profissão,
ser jogardor é ser peregrino, e o menino se foi
deixando um lastro de saudades
onde nossos olhos ficam a procurá-lo
na certeza de que ele virá
nos fazer uma visita.

.....................................................

O nome deste menino é Luan  Alexandre, sobrinho meu
decorre que, muito jovem sentiu que seria
um profissional na bola
e os olheiros não perderam tempo
levando ele daqui, pra confins.
....................................................................................
Aceite com carinho, o poema do tio Mário Bróis.









25 de mai de 2012

Duas belezas genéticas



...Ufa...haja fôlego..

A beleza delas
não cabe na hipocrisia
das passarelas e sim na beleza
das aquarelas

Seja renascentista
seja cubista
seja impressionista;
mas elas cabem na beleza 
de todas as aquarelas
na beleza de todas as expressões 
nos pincéis do coletivo dos artistas plásticos

E eu
tentando emoldurá-las 
dentro da poesia
meu eu se converte em total alegria
me sinto nas nuvens, ao centralizar
meu olhar em duas belezas inconfundíveis
dizimando atos ilícitos, banindo a depravassão
que há no meio da multidão

Sim!...
meu eu 
neste momento 
se contorce de dor 
pela distância que nos separa
mas se estarrece de regozijos
pelo carinho que tá guardado, bem lá dentro
profundamento rasgando meus sentimentos
feito navalha estraçalhando
versos e mais versos e mais versos
mesmo assim,
não chega a se nivelar 
com essas duas belezas 
eternamente no ar
feito aroma
feito essência
perfumando a natrureza.
.................................................................

Um enlace: não pedi licença a elas
pois a emoção não permitiu, mas uma é ex-esposa, e outra é filha, Giovana, a qual não me canso de inspirar-me e dedicar-lhe poemas.  Beijos nas duas.