Vocábulos - Alma do Poeta: 02/01/2012 - 03/01/2012

28 de fev de 2012

Duas belezas inconfundíveis intrinsecamente



Duas belezas
duas criaturas maravilhosas
rostos feito cenários
feito aquarela
feito coisa bela

Duas irmãs
o mesmo pai
fonte geradoras de saudade,
de afagos, e de carrinho

Quando  nasceram
troxe-as nos braços
duas belezas
duas alegrias
um só mundo

Duas realidades
duas emoções
estonteantes
.........................................
 Bróis
............................
Um enlace:
todas duas são minha s filhas
a da direirta: Marina
a da esquerda: Marian.
....................................................................



15 de fev de 2012

Em busca da alma gêmea



Na 
expectativa
de encontrar-te
percorri milhas e milhas
de suas pegadas
e na curva do planeta
retornei desiludido

Na 
ansiedade de cheirar-te
inalei todos os perfumes 
(ao meu alcance)
mas nenhum 
tem o aroma 
igual ao seu

Na 
ilusão de abraçar-te
tornei-me parceiro dos ventos
percorremos todos os continentes
 e retornamos 
sem êxito

Já 
não há mais em mim
expectativa nem ilusão
há sim um olhar na multidão
no desejo de encontrar
minha alma 
gêmea
.....................................................................................
...Bróis...

10 de fev de 2012

...e agora?

Fujo,
mas, não de mim mesmo
senão, seria eu covarde

Fujo
não para esconder-me 
na própria sombra

E sim,
da vioência, que invadiu
os grande centros urbanos,
e pequenos também,
nos confinando; feito pássaros em gaiolas.

São
atrocidades,
que nos torturam por dentro
imperando feito revolução civil,
amedrontando-nos
deixando a sociedade
em polvorosa situação

Perdemos o senso
de patritismo, manchamos de sangue 
nossa bandeira, verde, azul de anil
de um lado tráfico, envolvendo:
trficantes, policiais e justiça
e a sociedade delimitada 
em seu espaço, sofre as depressões 
do porvir.

9 de fev de 2012

Caminho de luz (dialogando com Deus)


Nem 
que todos 
os raios do sol,
desapareçam;
...és minha luz
de geração a geração
de eternidade a eternidade.

 Nem 
que o tempo
pare, e eu
não adormeça;
teu templo será
minha morada
(um tremendo abrigo)

Nem 
qu'eu me perca
de tuas trilhas estreitas
tuas mãos me resgatará
e eu, olharei dentro
dos teus olhos ungidos,
resplandecente, transparente,
radiantemente;
e seguirei teus passos
(tua palavra)

..................Bróis...............

Sorriso entre flores


a dama,
se fez musa
em minha vida
...promovendo amor.

Desse amor
frutos geraremos
geneticamente

E
a musa 
se fez felicidade
e espalhamos o sorrir
...gerando alegria e mais alegria

No sorrir:
esperança
sonhos 
desejo

...quiçá
   paixão 
alimentando vidas, 
e mais vidas 
e mais vidas

2 de fev de 2012

Rosa Vermelha (para Giovana Costa)


Todos 
os dias 
sonho
e neles te vejo

Ao ver-te
percebo em ti
uma luminosidade irradiante
transbordante

Sonho
todos os dias
e neles; sua áurea 
brilha, clareia, resplandece

feito anjo,
feito estrela
cintilante

És
de fato
linda.


............................D'pai:  Luiz Mário da Costa...............

- dedicado carinhosamente à minha filha Giovana.

O degustador de vocábulos (uma chamada ao livro)

Degusto
vocábulos
como quem mastiga maçã
na primeira hora da manhã

Degusto
vocábulos
como quem bota a mão
tira do pé e come o mamão

Sim!
sempre e sempre,
degustei-os, com os olhos
mas a mente é quem ler,
como quem ler o amor.

Amor interior, 
feito cordão umbilical;
e faço deles, 
a arte maior
do meu viver, 
e querer
viver.