Vocábulos - Alma do Poeta: 06/01/2012 - 07/01/2012

30 de jun de 2012



Para mostra a arte de Safira, o belo aqui se prende

12 de jun de 2012

Versos e oceanos.


Hoje
quero versos 
em vez de inspiração
fazer talvez
um samba canção
onde o mar se faça presente

Hoje
quero um ocano 
dentro de mim
aí sim!!
serei lâmina, 
na superfície aqüifera;
da imesndidão
dos sete mares

Assim sendo,
 uno
Oriente ao Ocidente,
Ásia com Oceania
e no retorno, passo no Rio
dou um beijo em Gioconda
 depois me mando
para as praias da Bahia

Para
aquebrantar  o coração
visito Dona Canô
em Santo Amaro da Puificação,
como um acarajé
sentado ou em pé
no meio da maultidão
que faz a celebração
das lavagens da  igrejas
onde as crenças se fundem,
se mesclam

...e tudo se faz liberdade
que a humanidade 
tanto almeija, 
junto com
 a paz.













9 de jun de 2012

Perfume, fragrância do amor.



Pois é!
Hoje acordei
sentindo aromas
exalado pela primavera
e meu olfato
feito fera
inalou o Nardo
fina perfume
conservado em alabastro
o qual
Maria Madalena ungiu
os pés de Jesus Cristo

Pois é!
perfumes são sedutores
e o vento circuladô
espalha-o no universo
do meu intrerior
feito uma semente
germinando amor

Pois é!
perfume, é um elemento
conquistador
lembro que meu primeiro amor
(até hoje inesquecível)
conquistou-me com colônia Johson
e depois bem depois
expulsou-me com azarrô

- Se sinto saudade?
- Claro que sim!!
- do perfume ou do amor?
- ...bom! vou silenciar.
- não seria um atrevimento à pergunta?
- a questão é que amor e perfume
são inseparváveis.


8 de jun de 2012

Maíra uma sobrinha e tanto.




A
 beleza dela
não é plástica
apesar do baton.
Seu olhar jamais
sofrerá ameaças,
ela sorri por ele

Não alimenta
ostentação,
é generosa em simplicidade
humildade prá ela
é palavra de ordem

No seu
universo
de audição musical
que uni versos interestelares,
seu eu permea,
de Clarice Lispector
a Janis Joplin

Seu eterno
bom senso
é um atídoto
para os alienados,
não que os discriminemos
mas, temos piedade

Na
escala da vida,
ela é veloz e perspicaz
não deixa a dúvida
nem as incertezas, incomodá-la
é uma doce sobrinha
da qual tenho
admiração

....................................................................
Maíra, um beijo no seu coração, este é um presente pelo seu aniversário.  Tio Bróis.














5 de jun de 2012

Chuva e amor.

Dedicado carinhosamente a Luciene Prado


Por
baixo das pontes
passam muitas águas
os segredos são mantidos 
nelas, mas nas água; não.

Olho 
para o céu
e percebo que
pluviometricamente
as nuvens estão densas,
e dissipar-se-ão sobre
a face da terra
trazendo enaltecimentos 
de vidas e mais vidas e mais vidas.

antes das
águas
se tornarem enxurradas 
 voltando para o início
de seu ciclo, com certeza
hei de encontrá-la.

Aí sim!
meu coração terá mais vida,
minha alegria se expandirá
e meus desejos...
estes vou manterem 
em segredo
até às aguas trazerem 
meu amor.

2 de jun de 2012

Amor faceiro (Dílson)



QUERO UM DENGO QUE SEJA SINCERO
QUE SAIBA ME INSPIRAR UMA CANÇÃO
MAIS QUE TERNO UM DENGO QUERO
PRA QUE JAMAIS MORRA DE SOLIDÃO.

QUERO UM DENGO ALTIVO E FOGOSO
QUE MOSTRE NA CAMA SEUS SEGREDOS
UM DENGO ASSIM MAIS QUE DENGOSO
QUE RETIRE DE MIM TODOS OS MEDOS.

UM DENGO PRA ME CHAMAR DE SEU
COMO QUEM DEMARCA UM TERRITÓRIO
QUE EU POSSA CHAMAR SÓ DE MEU
TÃO PERMANENTE TÃO TRANSITÓRIO.

QUERO UM DENGO PRA ME PAPARICAR
QUE MASSAGEIE-ME AS SOLAS DOS PÉS
NO SEUS CABELOS POSSA CAVALGAR
NOS MEUS DESVELOS FAÇA CAFUNÉS.

CASO VOCÊ SAIBA ONDE ENCONTRAR
UM DENGO ASSIM ASSAZ PERFEIÇÃO,
QUEIRA UM CERTO E-MAIL ME ENVIAR
QUE EU LHE AGRADEÇO DE CORAÇÃO!

.......................................................................

Este poema é do conterrâneo, amigo, poeta;
                          Dílson.
Êle enviou-me para apreciá-lo e eu gostei tanto
que, com sua permissão posto aqui para leitores e seguidores.

1 de jun de 2012

Gravidade e sonhos.

 E
a vida
se faz adrenalina,
no porvir duma menina,
retroagindo sonhos
buscando espectativas
flutuando feito ar
na esquina
da pedra
angular

E
a menina
desafia a gravidade
e se expôe ao céu
e do alto mDeus
envia-lhe uma unção,
com a luz do seu Espírito
a penetrar nos poros
da menina
que agora cresceu
e deixa saudades
na memória
do pai'poeta.