Vocábulos - Alma do Poeta: Poema de pai para filha

15 de mai de 2012

Poema de pai para filha


Ela
já nasceu
com essa beleza
exuberantemente sincronizada

sua beleza natural
se funde com a verticalidade do céu
e a horizontalidade do mar

foi criada
dentro de um mundo humilde
mas recheado de diginidade e honestidade

não se espante
e sim a admire, é uma mãe
dedicada, desbravadora feito bandeirante

encara a vida
com a simplicidade dos montes
e com espiritualidade de anjos

conhece as palavras sábias
contidas nas escrituras sagradas
foi ela quem suplicou e clamou por mim

e quando
o Espírito Santo de Deus
ouviu seu clamor

a luz em mim resplandeceu
e eu fui removido das trevas
e perto dela me senti iluminado

éla é parte integrande
daqueles que fazem couro
exaltando ao Senhor

e assim sua vida
é regida pela felicidade
felicidade que a mim orgulha

...e lhe faz quere muito bem, um beijo do pai que te ama.

9 comentários:

  1. que linda!!!
    parabéns...
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Beleza poética + beleza da filha do Mestre dos Vocábulos = beleza²

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. - Luciene, seu comentário adentrou-me e foi até a minha alma, deixando-a regozijada, um comentário com poucas palavras mas em compensação, seu enredo tem a dimenção dos oceanos. Valeu estimada poetisa. Te adoro.

    ResponderExcluir
  4. - Ingrid não preciso nem dizer que sua presença aqui, é significante, fico feliz. Grato perfumada poetisa.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, fiquei 1/2 hora pensando no que iria escrever...
    Mas não é no muito falar, a não ser agradecer-te!
    Que a sua língua continue a ser como a pena de habilidoso escritor:


    O MEU coração ferve com palavras boas, falo do que tenho feito no tocante ao Rei. A minha língua é a pena de um destro escritor.
    Tu és mais formoso do que os filhos dos homens; a graça se derramou em teus lábios; por isso Deus te abençoou para sempre.
    Cinge a tua espada à coxa, ó valente, com a tua glória e a tua majestade.
    E neste teu esplendor cavalga prosperamente, por causa da verdade, da mansidão e da justiça; e a tua destra te ensinará coisas terríveis.
    Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. Mais uma poesia linda para uma pessoa mais linda ainda... é maravilhoso ver uma relação tão boa assim entre Pai e filha! Agradeço ao Eterno por existir isso nesse mundo marginal, que só piora a cada dia... e clamo pela volta do nosso amado Salvador\o/
    Abração Mário Bróis!

    ResponderExcluir
  7. - me deixou mais ungido ainda seu comentário, filha. Quero que saibas que de todas as emoções que o universo poético tem me proporcionado e me projetado universalmente, em momento algum esqueci de lembrar de você e vc sabe porque tô dizendo isso. Que Deus continue iluminando seus caminhos, que foi através de ti que conheci o Supremo maravilhoso e misericordioso, a distância que nos separa geograficamente, jamais impedirá de estar-mos tão pertinho um do outro, feito uma união em forma de comunhão. Um beijo do fundo do meu coração para vc filhona. D'pai. Sim, em tempo!: o comentário da Luciene Prado ficou um barato, e a Ingrid é uma outra amiga, gente fina também lá da casa da poesia, em opoortunidade faça uma visita aos blog destas poetisas brilhantes. Vou divulgar aqui no blog, os devidos endereços, primeiro vou consultar, porque a emoção agora não me faz lembrar, ou será os sinais do principio da terceira idade rsrs, mais beijos.

    ResponderExcluir
  8. - valeu Júnior, um comentário é e sempre será, uma espécie de mola propulsora que gera mais inspirações, vos direi, sem sombra nem margem de erro, na verdade o comentário é o alimento do poeta; grato pela sua presença.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.