Vocábulos - Alma do Poeta: Éu e meu íntimo

18 de mai de 2012

Éu e meu íntimo


Na
intimidade
dos meus segredos
só eu sei de mim.

Não
divido-me com nada
além de Deus
a poesia e ações solidárias.

Na
intimidade
do meu eu
sou partícula do Supremo
fazendo do meu cognitivo
a arte de versar
desinextricavelmente,
fazendo de minha mente
um doce refúgio
para a literatura,
seja versos, em prosas ou poesias
ou mesmo cordel
da noite para o dia.

A
humanidade perece
 pela falta de sensibilidade humana
tornando-se seres frios, insensíveis
 vulneráveis à solidão,
um sentimento instrospectivo.
Assim o excesso das vaidades
invade-nos tornando nossa luz
em mera penumbra
sendas esquisitas
e veredas sem sada
.........Bróis.....


Um comentário:

  1. a vaidade é o mal do século..
    de todos..
    perfeito Mário..
    beijos perfumados

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.