Vocábulos - Alma do Poeta: Uma pequena homenagem

21 de mai de 2012

Uma pequena homenagem

Mano,
como costumo chamá-lo
é um lusitano de brilho próprio
e raro.

Residente
em Portugal, mas muito ligado
ao Brasil, poeticamente e parceiramente;
seus poemas tem brilhos de diamantes,
seus versos são regidos por inspirações
feito pérolas, de raríssimo valor,
cobiçado pelas pessoas de fina estampa.

Pois
assim como a ostra ferida
transforma-se numa pérola
assim é o compêndio poético de sua obra,
sem precisar ser ferido, 
pura literatura que  em forma de verso
que encanta, e nos transporta para universo
de rara beleza.

 Centralizar
os olhos na poesia
de Manoel Brazão
é abrir o coração e deixar ser invadido
por emoção e mais emoção e mais emoção

............................................................................................
Mano, esta foi a melhor maneira, que encontrei para te retribuir o carinho que tens me dado tanto no seu blog, quanto  a casa da poesia, seus comentários para com meus poemas; acredito que somente a própria poesia será capaz de retribuir-te, grato por todo carisma e parceria.
.....................................................................................................
Seguinte Galera acesse ao blogger das emoções, aí vocês entenderão porque falei estas coisas para este ilustre poeta e estimável amigo.

6 comentários:

  1. que delícia de homenagem Mário..
    merecida mesmo..
    o Zé é super em tudo!
    aliás viu, vocês dois hein! ;)
    beijos de carinho..

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado Mário e ainda mais contente por encontrar aqui a nossa querida ING.

    Abraço do ZÉ

    ResponderExcluir
  3. Olá, caro amigo Bróis. Dei uma passada por aqui e deparei-me com essa justa e bela homenagem ao nosso amigo luso-brasileiro: Brazão. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. - Rapaz, eu agora fiquei sem jeito, que presenças lindas e maravilhosas; Ingrid, vc já tem passaportor aqui até o ano infinito rsrs, grato sempre pela sua presença. Wagner Marim, é um honra estonteante ver seu ilustre comentário, viu. Eu tava devendo isto ao Manoel, mas não foi ele que cobrou nada, apenasmente fez a maior festa pra mim lá no blog das emoções e só quem pode retribuir é a próipria poesia, Valeu Marim fazendo da poesia uma primazia de beleza sem fim. Valeu Mano, é pouco para o quew mereces. Grato a todos.

    ResponderExcluir
  5. Muito bela a homeangem a esse fantástico homem-poeta.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. - Valeu, Luciene; o Manoel, rendeu algumas homenagens a mim, lá no seu blog e poema referencial, aqui é uma pequena retribuição, que estou lhe fazendo. Fico grato pelo seu comentário.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.