Vocábulos - Alma do Poeta: Luz além da mente

24 de mai de 2012

Luz além da mente


Olho sim
para os confins
dos oceanos
e vejo emergir 
seres estranhos
dotados de luminosidades
em forma de cérebros

É esta 
a luminosidade 
que ando a procura
já não a vejo há tempo
mas na cuneiformidade
que rege os planetas,
quem somos nós além 
do que pensa nossas mentes?
se luto para ultrapassar
a rotina que rege todos os movimentos
e todos os sentimentos

É esta luz
sob as cabeças
que quero para mim e para 
quem dela também precisa
é preciso de fato olhar os espelhos
egocêntricos, que nos reflete
porque é espelho
e se não fosse o espelho 
te projetando a frente 
o que seria o reflexo nos nossos eus
em tempo onde a poeira tá contaminada?
A
 nossa 
água contaminada
a nosssa mente também 
contaminou-se
e só há uma saída
busque-a.

4 comentários:

  1. É nos espelhos que encontramos a verdade que não dá para ignorar. Não basta vê-la, é preciso que tiremos a poeira dos caminhos, já tão presente que grudou nos campos da vida, impedindo o florescer e a luz.

    Obrigada por retribuir a visita, mas aquele blog é dedicado a arquivo de selos e mimos recebidos.
    Quando tiver um tempinho, convido-o para visitar o MOMENTOS FRAGMENTADOS, onde arquivo poemas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. - ok estimada poeta Marilene, acredito que essa interatividade é quem rege os poemas e óbvio os poetas. Estarei lhe fazendo uma visita, em momentos fragmentados.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Por isso o chamo de Mestre dos Vocábulos. Tem você a capacidade de se envolver com as palavras, de conduzi-las, de deixá-las mais ricas, livres, assim como sua alma poética. Parabéns.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.