Vocábulos - Alma do Poeta: Para Renato Baptista (uma abordagem)

20 de out de 2011

Para Renato Baptista (uma abordagem)




E
quando os vulcões
entrarem em erupções
em tempos de armagedom
nós estaremos numa espoçonave
assim não seremos atingidos pelos magmas

E
quando os vento uivantes
agitados provocando tornados
estiverem espraiados na face da terra
estaremos num refúgio subterrêneo
assim estarás potegido

E
quando os oceanos revoltos
provocando maremotos e mais maremotos
for uma realidade fatal
te transportarei para um alto cume
com nível bem acima do nível do mar
nada te atingirá

E
quando as guerras começarem a assolar
nos países do mundo inteiro
estarei a frente do exército mais reforçado
dizimando inimigos e mais inimigos
combatente; saimos ilesos

E
quando sentires saudade
serei gaivota feito correio
te trazendo mensagens
assim
a saudade será dissipada

E
quando te sentires ameaçado pelo amor
aí todas estas coisas já tem passado
voltarás para o cerne do teu convívio
inabalado, esperto, e com vida
e feito alferes dirás
"e viva a democracia da poesia"
porque hoje é meu aniversário.

<>>>>>>>><>>>>>><>>>

Com todo carinho e respeito por este que chamo humoristicamente , ou ludicamente de estadista, na verdade ele estará acima dos estadistas por ser um grande poeta e literato, acima de tudo um coração coletivo.  Abraços Renato deste poeta que te deseja um feliz aniversário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.