Vocábulos - Alma do Poeta: Lutando contra o oposto

20 de out de 2011

Lutando contra o oposto


Olha!!!!
mas eu lutei; irmão
viu!!!
lutei com unhas e dentes
até esgotar-me
para evitar a devassidão
que assola a multidão

Olha cara!!!
eu lutei!!
tentei
mas, tentei mesmo
de todas as formas
que a miséria não se propagasse
em nosso meio social, existencial
neste sentido Karl Maxz tinha razão
em compor em nós
uma sociedade em comunhão
o que afastou o comunismo de nós
foi a isenção dos cristãs
e os falsos comunistas

Travei
altas batalhas
até comigo mesmo
buscando apoio pacífico
mas não encontrei-o
e minhas forças se dissiparam
face a minha vontade
de não formarmos um asociedade
corrupta e depravada
uma sociedade medrosa
e ao mesmo tempo violenta


E
diante de tal situação
ainda há tempo para sorrir
ainda há tempo para brilhar
ainda há tempo para a alegria
há tempo até para nostalgia

É só administrar o tempo
dentro de nós,
desde o raiar ao por do sol
ao aparece e desaparecer da lua
e com o olhar de águia
conceber que as ações cistãs
é quem, nos irradia

2 comentários:

  1. Quando a batalha vira poesia, é sinal que a arte veio da alma.
    Perfeito seu poema Bróder.

    Abração*

    ResponderExcluir
  2. A águia se renova para continuar
    voando. Nós nos renovamos para
    continuar vivendo em comunhão
    com Deus e com os irmãos...
    Verdadeira descrição de uma alma regenerada, parabéns!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.