Vocábulos - Alma do Poeta: Da série poemas guardanapo - a imponência da alegria

20 de out de 2011

Da série poemas guardanapo - a imponência da alegria




Nasci
para a arte
por isso
belicamente ando desarmado
a não ser uma caneta
um bloco, e as idéias aguardadas
armas que não ferem, e sim agradam

Nasci
para a alegria
por isso a tristeza
sempree e sempre tenta
se aproximar, mas
com minha arte expulso-a

Nasci
para a paz
por isso as guerras
se aproximam de mim
porém eu revestido
de arte, alegria e paz
elas se danam para os confins

Nasci
pra amar
por issso sou tão feliz
cada sofrimento que o amor
me proporciona não se reverte em dor
e sim em lembranças saudosas

Nasci
para o mundo
dele faço minha morada
e construo amizades
que não são desastradas
tudo isso porque são amizades
conquistadas com versos e prosas

Enfim
nasci para ser amado
por isso tenho lindos filhos, feito:
Gioconda, Giovana, Mariana
Marina e Leonardo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.