Vocábulos - Alma do Poeta: Da série poemas guardanapo - Saudosa dama

20 de out de 2011

Da série poemas guardanapo - Saudosa dama




Se
ilusão
fizesse parte de mim
eu seria retalho
seria fragulhos ao léo

Mas
a poesia
não deixa-me
iludir-me
assim, sou:
         
íntegro
completo
legre e feliz


Sou inteiro,
somatória de virtudes
no tempo, no espaço e no chão
A poesia 
me permite sonhar (e como)

poetas
que são maravilhosos
sem deixar, nem impedir
que os outros sejam.
Porém
poesia é algo peculiar
é algo mais que especial.
Neste sentido
temos sempre um poeta
de preferência nossa
ou mesmo que admiramos
é o caso da poetisa
Márcia Vilarinho
(A dama dos vocábulos)
poetisa contemporânea
expressivamente impressionista
entre vocábulos e mais vocábulos
ela não faz entrelinhas
e sim infinitas linhas
a contemplar os hemisférios Norte e Sul.

 Márcia Vilarinhoi
um bálsamo de estrofes
feito além fronteiras
um universo de ser
onde a cultura se sente regozijada

Seus poemas
são espectros captando cores
que vão além do arco-iris
além dos alpes, além dos montes,
além dos desertos,
sem estancar no ermo.

<>>>>>>>>>>>>>>>>
enlace: Márcia esta foi a única maneira que encxontrei para matar a saudade nestes dias em que estás a se cuidar.  Ósculo

3 comentários:

  1. uma homenagem linda a esse grande poetisa, seus versos encantam a nossa alma...grata por tão bela escrita amigo Mário
    abraço de muita paz
    Nina

    ResponderExcluir
  2. O carinho pela amiga que se manifesta em versos pode ser considerado o maior do mundo.

    Abraços*

    ResponderExcluir
  3. Querido Mário...
    Você e a Márcia formam uma dupla sensacional de poetas!!
    Adoro e admiro os dois!
    Beijo com carinho
    Bea

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.