Vocábulos - Alma do Poeta: Da séire poemas guardanapos: Claridade (iluminada pelo espiríto)

20 de out de 2011

Da séire poemas guardanapos: Claridade (iluminada pelo espiríto)



E
se
eu for silêncio
o que tu representarás?

E
se
eu for escuridão?
onde estará tua luz
para me aliviar,
para me remover das trevas

E
se
eu emudecer
face a minha ignorância
onde estará
reservada tua voz?
para me fazer feliz falar
ou falar-te feliz

Heim?!!!!?!!
falarás por mim?
assim Deus te guia.
Quando silenciamos
atiçamos a audição:
das trevas vem a maldição

Mas, o sorrir
vem da luz
o sorrir vem do alto;
de baixo vem a tristeza
infelizes são os que se deixam conceber
por ela
avarenta por natureza dúbia 

Para que
não sejas afetado pela tal
olhe para a luz que te irradia
ela pode estar ao seu lado
ela pode estar bem pertinho
e tu não perceber
ela pode até estar dentro de você
mas , deixe-a se espraiar
esta luz nos pertence
é só olhar a luz
que há no teu olhar.

<><><><><><><><>Bróis)<><><><><>>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.