Vocábulos - Alma do Poeta: Nem sei falar de amor; mas.

20 de out de 2011

Nem sei falar de amor; mas.


Das
vezes
que meu amor
por ti palpitou
na
tua ausência
banalizei-me
nas
mãos da saudade

Das
vezes
que ausentei-me
o teu silêncio
fora
uma porrada
nas minhas
sensações

Porém
hoje
posso sentir

posso compreender
que
o teu silêncio
foi
teu gemido de saudade
por mim
(na ausência da minha presença)

...O amor
tem dessas coisas
a falta de compreensão
e às vezes exagero
de entendimento


...Que bom que as coisas
do amor
seja assim
feito ditadra
a nos confundir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.