Vocábulos - Alma do Poeta: Amor (fraquesa e fortaleza)

31 de out de 2011

Amor (fraquesa e fortaleza)


 É
na 
desilusão do amor
que enfraquecemo-nos
mas, tornamos fortes
para as próximas batalhas;
os sofrimentos 
são ensinamentos

Poseidon
só se revoltou
contra Wlisses
porque ele feriu os olhos
de um filho seu: Polifemo
deixando-o cego

Quantos 
amores nos torna cegos
- é meu irmão!!!!!
quem diria 
amar também cega.
Esbarramos muitas vezes
no paredão da ilusão
obstáculos incongruentes
vergonhas indecentes
(já vi casal trocando tapas
em um grande supermercado)
- heim? loucuras ou excesso de amor?

É 
nas madrugadas
que os versos se revestem
de erotismo e sensualidade
é a hora do brutal amor
perder suas forças
e dar vazão ao prazer;
é pois é
são as nuances do amor
às vezes às brigas 
é anunciando 
que alguma coisa
não tá em harmonia
e o casal se beija da noite-para-o-dia
os lençóis tadinhos 
se falassem
trariam muitos testemunhos
obscenos, eróticos, libidinosos...
- Porquê sonhamos, acordado?
porque o amor provoca
sentimentos profundos.





2 comentários:

  1. Olá amigo, passando a ler seu poema tão bem escrito e tão verdadeiro.
    Aguardo sua visita ilustre lá no meu blog:
    http://simonepoesias.blogspot.com/

    Bjinhosss XD

    ResponderExcluir
  2. Para mim nem loucura nem excesso de amor, mas mente cauterizada pela amargura, pela ausência de um amor não recíproco mas indiferente...

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.