Vocábulos - Alma do Poeta: Quando a cidade adormeceu

20 de out de 2011

Quando a cidade adormeceu

dedicado carinhosamente a mim mesmo, porque o tema me comove.

 Quando
a cidade adormeceu
eu não estava em mim
nem estava em ti

Quando
a cidade adormeceu
eu vi o grito
de socorro dos que não tem teto
e eu me desesperei
em choros  e prantos

Quando
a cidade adormeceu
eu ouvi o uivar dos lobos
parcendo vampiros
famintos por sangue
e o meu eu dilacerou de compaixão
pelos desvalidos dentro da noite feroz

Se a música é amor
então ame
então cante
então toque
e no toque
perceba a minha presença

Quando
a cidade adormeceu
tudo se fez silêncio
tudo se fez sinfonia
menos as cirenes de ambulência
(transportando indulgentes)
e as cirenes das rádios patrulhas
recambiando os deserdados

...silêncio...e eu ...a soluçar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.