Vocábulos - Alma do Poeta: Náufrago

20 de out de 2011

Náufrago


"O poeta é um eterno
    arqueólogo dos mistérios
       da mamãe Natureza plena"

.......................................................................................

uma sede
de banhar-me
No Nilo, Eufrates ou tigre
(berços das civilizações)

Dar-me-ia
ao luxo de rever
meu ancestrais genealógicos
(desde a mitologia grega e romana
aos orixás da Bahia;
Dos beatos e deuses atrozes
ao Supremo Deus de Jerusalém)

Daria
um pulo
na Escandinávia
reino do deus Ymir
(mitológico bloco de gelo gigante)
também daria um pulo
em Nazareth, terra de Jesus
revestiría-me
das armaduras do Senhor
e transformar-me-ia
num guerreiro imbatível,
quiçá um gladiador

Então
defenderia
os direitos pródigos
da humanidade
usurpado pela corrupção
dos sistemas em ação

Doar beijos infantis:
              em cada rosto carente
              em cada alma de Deus roubada
              em cada rosto destruído de decepção
              em cada mente torturada por violência
              em cada viúva orfã

Doar-me em prol
da alegria e da felicidade
em toda sua elasticidade
assim sendo
conquistarei adesão
dum contingente que faz do riso
uma verdadeira  honra e menção;
são os palhaços
que nunca emudecem
e estão espalhados     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.