Vocábulos - Alma do Poeta: Diáfano

20 de out de 2011

Diáfano

- ôi deusa primogênita!
oriunda do cerne dos oceanos
a se eternizar filha de poseidon
ou quem sabe Dáiade
a rainha das águas doces
- ôi deusa diáfana!
onde a luz compactua
(mas se dissemina feito dispersão)
a projetar sua feição ao infinito
como nuvem no cosmo
- ôi deusa primitiva
de fisionomia perfeita aos olhares
grande é teu eu a inflamar o meu
quero meu sangue nas suas artérias
Ao mentalizar
tua beleza renascentista
feito tela dum artista plástico
a se propagar em universais galerias
lembro as palavras de Castro Alves:
"o perfume
é o invólucre invisivel
que encerra
as formas da mulher bonita"
Dedicada ao meu amor secreto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.