Vocábulos - Alma do Poeta: Desejo de unidade

20 de out de 2011

Desejo de unidade

- Mesmo a quem não tem fé
a fé acostuma acompanhar. (Gilberto Gil)

Um dia
irei, ver surgir
no horizonte
uma perspectiva de vida socialista
onde
os valores humanos
não irão submeter-se ou depender
de fragmentação, ou divisórios preconceito
sociais ou raciais

O amor
estará presente
em todos os sentimentos
fazendo dos seres humanos (coletivo)
um corpo só, uma unidade
em pensamentos e ações

Ô El shadai
ô Jeová
Ó Desus dos Cristãs
que meus vocábulos
em forma de clamor
cheguem a Ti
como incenso adentando nas tuas narinas
(feitos as poesias de Ingrid Caldas)
ou como louvor aos teus ouvidos
que ouça meus vocábulos humildes
mas, dotado de sabedoria singular
com desejos
de abominar
as diferencias entre nós
com desejo de abominar
as transgressões da carne.

"Era como um sonho bom
um lindo toque
a me despertar
e eu devia caminhar
liuvre ser feliz e amar"

Os versos na música de Pepeu Gomes
mermite-me dizer: que
não estou sozinho nesta empreitada

O dinheiro
é a miséria do mundo capital
porém, no dia juízo final (o armagedom)
ele perderá seu poder fascinante.
Aí sim, viveremos sob os epílogos
da doutrina guardada no livro da sabedoria
e não na costituiçaõ feita
pelos capitalistas egocêntricos
corruptos dilacerados do erário público
formados em direitos, de olho nas suas razões
nem que sejam falsas

Sob regimento da consituição do Sublime:
não haverá miséria
           nem inveja
           nem discriminação
           nem falsidade
           nem incesto
           nem traição
são elementos torpes
que atrapalha o nosso bem espiritual
mas, nada disto vale nada
se não prticar-mos, o bem.

- Um beijo no corção de cada poeta residente na casa da poesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.