Vocábulos - Alma do Poeta: Medo de acordar (e não ser verdade)

20 de out de 2011

Medo de acordar (e não ser verdade)

- Eu tenho medo
e medo estar por fora
medo anda por dentro
do meu coração
eu tenho de que chegue
a hora, em que precise entrar
no avião, que dá pro sertão
da minha solidão" (Belchior)


           Às vezes
           sonho acordado
           acordado me pego sonhando
           às vezes
           sou um solitário eremita
           na multidão me sinto cigano
           tenho medo de acordar
           e ser um tremendo engano

às vezes
meus dias são noites
e as noites se tornam dias
no vento
sinto frescor
no frescor sinto harmonia  
tenho medo de acorar
sem saber se é noite ou dia
          
           Nas trevas
           moram morcegos
           na luz
           mora quem Deus guia
           quem troca de fuso-horário
           geralmente é quem vigia
           tenho medo de acordar
           e ser uma inesperada utopia

Vagantes
são os ciganos
feito Valquírias no deserto
peregrino é retirante nato
incesto é coisa que se negue
tenho medo de acordar
e o mundo me renegue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.