Vocábulos - Alma do Poeta: Das ausências e maldades.

20 de out de 2011

Das ausências e maldades.


Sou sonho
       sou terra
              sou verso
                     sou sol
                            sentimento aberto
                                                (Benito de Paula)


    De uma certa ocasião percebendo eu, que a tristeza tava procurando parceria, não me deixei ceder, fui a praia e pude observar as crianças brincando sorridentemente, ao inserir-me no mundo delas já melhorei o astral, ao observar os adultos jogando frescobol, batendo peladinha de bola, outros soltando pipas (papagaio), outras fazendo topless, e as águas se movimentando, extrai esta poesia:



Os pássaros
  voam em revoada
    os peixes bailam
      em cardume
        os soldados
          marcham em exército
            mas, a solidão
              não tem parceria

Os animais
  perambulam em fauna
    os anjos
      movem-se em falange
        os artistas
          se apresentam em elenco
            mas, a tristeza
             é sensivelmente solitária

Os bandidos
  agem em quadrilhas
    os bispos
      reúnem-se em concílio
        os cavaleiros
          cavalgam em tropel
           mas, a falta de sonhos
             nos leva ao ermo

Os ciganos
  andam em bando
    os estudantes
       juntam-se em turma
          a família
            representa um clã
              mas, a maldade
                representa abominação

Os habitantes
  concentram-se em população
    os padres
      constituem um clero
        os peregrinos
          movem-se em caravana
            mas, a inveja    
             merece perecer. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.