Vocábulos - Alma do Poeta: Da série: Pequenos protestos - I denúncia: "Ar e fuligem"

20 de out de 2011

Da série: Pequenos protestos - I denúncia: "Ar e fuligem"


"Minha dor é perceber
                 que apesar de termos feito
                      tudo , tudo o que fizemos
                         ainda somos os mesmos
                            e vivemos como nossos pais" - Belchior.

.........................................................................................................

..Na
asa dum
pássaro

Caminhei
pelos ares
...voei

No
vôo, olhei
pra a terra

E
para meu
espanto

Voltei
repleto
de fuligem

- E a águia:            Bróis!
                            os pássaros
                            em revoadas, têm
                            me pedido ajudas
                            pois o ar atmosférico
                            pede clemência
                            pela demanda de poluentes.
      
                            Pra teres uma idéia
                            os pássaros de pouca visão
                            andam chocando-se entre si
                            por causa do excesso de fuligem
                            muitos gases expelidos
                            não fosse os resíduos da hidrosfera
                            morreríamos de fome.

Quanta
poluição
... betume no chão

O
barro pede
socorro, sufocado

Descalcificando
nosso solo
escassez de alimentos

- Olha gente
vamos abraçar
o clamor da águia
para que possamos
preservar nossa fauna.
A flora já não tem forças
para encarar as devastação
e as queimadas, em nome
das vaidades, face ao egocentrismo
dos capitalistas a bordo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.