Vocábulos - Alma do Poeta: Versando a poesia.

20 de out de 2011

Versando a poesia.

"Se não tens mais pátria
escrever talvez seja a última morada"
  (não lembro o autor)

 Há
quem disse:
"A poesia é a leitura do mundo"
que não discordemos
desta máxima

Ela é um mundo de delírios
sagrados ou profanos
emergentemente nos socorre
na solidão do nosso eu
ou nosso lar
ou ainda no encanto
do deserto ermo

Para mim
ela é um elemento
que dá vida, roupagem e melodia
aos vocábulos

Ela percorre
os setes mares
explodindo pelos ares
ecoando civilizações

Também percorre rodovias
e no calor do asfalto
evapora em forma de louvor
agraciando o Senhor
(de todos os exércitos)

Também percorre
trilhos de trem (ferrovia)
e no atritar dos ferros
ela solta centelhas
de sabedoria e ensinamentos
alertando nações e mais nações

Até o sábio Salomão
   (filho de Davi)
se deliciou com a poesia;
em  Cântico dos Cânticos
transformando as rosetas
dos seios das virgens
semi-penetráveis
em uvas salientes e degustáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.