Vocábulos - Alma do Poeta: Tentando me compreender

20 de out de 2011

Tentando me compreender

entro de mim
                 há um verso guardado
                                          para minha eternidade (Bróis)


Às veze e tanto
tentei me compreender
e constatei que sou: "uma incógnita ou
                                uma dízima periódica"
Tentei ser um eremita
mas o receio da solidão
me baniu da idéia
Quis ser um profeta
mas, fui incapaz de obedecer
os mandamentos cristã
Quis ser um peregrino
porém o fato de ser noctívago
impossibilitou-me de peregrinar
Fui estadista, apenas por meio-dia
na primeira conferência
todo mundo dormiu
deixei a bola para Renato Baptista
Tentei ser compositor
quando li as composições
de Torquato Neto, me senti arrasado
não adiantava continuar
Tentei seguir a finco
a doutrina de Santo Daime mas,
o chazinho hummmmmmm
não tinha como tomar em casa
Tentei ser mulher
como trabalhava em feiras livres
a menstruação me fez desistir
Passei então a conviver
com a comunidade poética
e estou até hoje
posso não ser um grande poeta
como Ferreira Gullar
mas, só o fato de me chamarem de poeta
encontrei meu habitat
Sabe: "somos uma irmandade
          (mesmo com algumas mazelas
          que não se consegue remover
          do convívio social)

E finalizo: - Se os dias tivessem
                o silêncio das noites
                a madrugada perderia sua graça
                não é a toa que os poetas simbolizam
                e centralizam seu universo na aba
                da lua e suas constelações
                assim sendo;viva a lua
                                        a constelação
                                        e os poetas
que juntos formamos a via-lactea.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.