Vocábulos - Alma do Poeta: A rosa e o espinho

20 de out de 2011

A rosa e o espinho

"Você que me diz as verdades
com frases abertas" - R. Carlos


Vi
o espinho
se estraçalhar
para proteger a rosa

Assim
sou eu
ávido de amor por ti

Seus encantos me desapontam
tal qual uma seta de bússola desorientada
dum marinheiro cego de cais
e tarado por mar

Vi
a cerca que separa 
o transeunte da rosa,
e o espinho em sentinela
pronto para a defesa.
E eu delirando d'amores por ti
(universo dos meus desejos)
tenho febre ilimitada
chamada paixão

E eu 
na esperança 
do teu desejo se antecipar ao meu
me estraçalho de furos
no espinho
mas te resgato, ô rosa: Aroma 
                                           dos meus aromas
                                            Beleza
                                            das minhas belezas
                                            Alegria 
                                            das minhas alegrias
                                            Árvore (frondosa)
                                            da minha floresta.

Dedicado a Simone, a poetiza de versos sensuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.