Vocábulos - Alma do Poeta: Poemas missivos. Segunda carta: "no jogo da sedução"

20 de out de 2011

Poemas missivos. Segunda carta: "no jogo da sedução"

...e o perfume do meu amor
na minha mente se eternizou.

Às vezes estou dormindo
e minha amada quando chega
eu logo a percebo, pelo perfume
adentrando nas minhas narinas.

...mas, enfim, o que é isto
que nem dormindo
meu amor se separa,
não tenho repouso

Esqueci até de mim mesmo
e de outros projetos de vida
será que é normal, esse pensar intenso
que prende minha alma, mente e pés
mas esta prisão é uma doçura
é uma liberdade que se prende dentro de si
a dividir prazeres inquestionáveis
é o doce goto depois dos roçares das linguas
a perpetuar a nossa libido
é o respirar ofegante depois do êxtase

Deitaremos em cama de cetim
pra poder deslizar-mos
no incisivo instante; que
de efêmero se torna eterno.

Faça do amor como o perfume
da primeira paquera,
eternize-o na memória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.