Vocábulos - Alma do Poeta: Madrugadas e monge

20 de out de 2011

Madrugadas e monge


- Na certeza do meu amanhecer
      afago e me embriago de brisas que
          só a madrugada proporciona faceiramente"
------------------------------------------------------------------------------------

Adoro varar madrugadas
pra curtir o saudoso arrebol
o dia pra mim é noite e
a noite pra mim é sol

Nos olhos brilhante da lua
sinto a doce meiguice de
sua penetrante nostalgia
embalando-me como bebê

No silencio proposital do cosmo
me sinto como parte das estrelas
assim sendo me emito luz, clarão

na terra, sou família, sou união
no ar, vento preenchendo o ermo
na lua, sou monge a morar no Tibet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.