Vocábulos - Alma do Poeta: Anjos e trombetas

20 de out de 2011

Anjos e trombetas


- Márcia Vilarinho:
eu tenho um segredo
que guardo há algum tempo
mas hoje eu acordei
com uma saudade da ausência
de meu amor secreto, que se foi
"É o seguinte, passamos
uma temporada no condomìnio
Serra Branca, o fato é que
meu amor secreto, tinha o hábito
de cuidar bem das pessoas.
No condomínio, as pessoas souberam
quela era formada em enfermagem
um dia, uma dessas pessoas
procurou ela pra um aborto
sabe o que ela fez, deu
um mendicamento pra segurar o bebê,
quando a mulher pariu
foi trigêmeos, até hoje a mulher
agradece a ela, mas o segredo
eu tô um pouco envergonhado
pra falar, mas não tô segurando.
Meu amor quando tinha orgasmo
as panelas caiam da prateleira
o telhado parecia que tava caindo
as janelas pareciam que tavam quebrando
no início eu achei estranho
mas depois deduzi, que
o prazer está acima de tudo
mas o fato é que em pouco tempo
as mulheres do condomínio
apareceram quase todas grávidas,
moral, os gemidos do meu amor secreto
me parecia crer que excitava os casais.
Bom, mas eu vim aqui
para postar a poesia
que fiz pra ela hoje, como
sinônimo de saudade:

Os
anjos
sopram
os ventos que nos toca
e a sensação
é de um leve acariciar.
Quisera eu neste momento
pudesse os ventos levat até a ti
a leveza dom prazer e do amopr
que sinto por você

As
trombetas ressoam
uma melodia de admirar
quisera eu,
que as notas musicais
chegassem até a ti
e pudesse te absorver
do amor que sinto por você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.