Vocábulos - Alma do Poeta: Unguento por entre poetas

11 de jan de 2012

Unguento por entre poetas


Eu
dentro
dos poemas
de cada poeta;
sou vocábulos
sou fonética
sou
encontros consonantais
sou o sonho 
de cada enredo
sou a performance
de toda nuance
onde os verbos 
são estrilhaços de pronomes
desde o céu
até a terra

Sou 
cada preâmbulo
exaltado
em estrofes 
e mais estrofes
de inspirações 
feito aspirais; saculejando
a bússola 
dos 
quatro pontos 
cardeasis

Dentro
das composições 
dos poetas;
faço da literatura, 
um recurso de mil alegrias
regozijos e fantasias 
e realidades 
e sonhos

Dentro 
dos poemas; 
que ainda
estão por vir
sou a fagulha 
de cada esboço
sou tintas grafitada 
em cada papel
em cada bloco atual
em cada gurdanapo
em cada 
instrumento 
virtual
sou delírio no ar
sou ondas 
em 
efluentes mares;

Do cordel
sou o papel
da rima 
sou 
mote e glosa
................................................
.....Mário Bróis.....






4 comentários:

  1. Muito lindo o poema amigo. Parabéns!!
    Um grande abraço XD

    Ps: Ah, tá faltando vc lá no meu blog hein... segue o meu também rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Meu querido amigo Mario, obrigada por estar aqui. Adorei! Quanto ao poema "Unguento por entre Poetas" vejo você neste poema pois você é tudo de bom, alegria, carinho e tb como você mesmo diz é um delírio no ar.
    Agora vou ver os outros pois tenho certeza que irei me deliciar muito com eles.
    Abraços fraternos,
    Beki

    ResponderExcluir
  3. Esse poema é de uma beleza, de uma grandiosidade... Explicar não posso, Mestre dos Vocábulos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bonita interpretação, forma de acolher as poesias. Abraço! Boa noite de sexta-feira.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.