Vocábulos - Alma do Poeta: O Eu do meu Eu

21 de dez de 2011

O Eu do meu Eu



Quem 
pensa 
que sou feito
de carne e osso 
tá enganado
sou mesmo feito 
de vocábulos
estrofes, versos
e mais versos


Minha
alimentação
são as tintas
das canetas
e o grafite das lapizeiras
meu raciocício, é celulose
meu oxigênio, puras rimas
minha caminhada
é o alfabeto
que hora ando devagar
hora outra, corro
e ele está sempre por perto

De
todaas as tempestades
que encarei, os vocábulos
foram minhas armas
nunca me abondonou
deles fiz todas as terapias
para me deparar
com a feliciade

- o que 
é felicidade 
para você 
caro leitor?
responda para você mesmo
com muito humor
pois que a gramática
trato-a com muito amor
ortografia é minha visão 
do dia-a-dia
dela faço minha visão de mundo
feito o poeta Alan Poe

Agora 
para fechar aqui 
com chave de ouro
vos direi: 
"com um dicionário
me sinto incólume"

3 comentários:

  1. Muitos buscam satisfação e cura para todos os males nas salas de consultório, mas tu encontraste o melhor dos remédios para a alma e ainda nos enche de alegria a cada verso teu, q Deus te abençõe, um bj bem grande.

    ResponderExcluir
  2. Que beleza de poema Mario. E vc tem esse dom maravilhoso de escrever com espontaniedade e desenvoltura o que faz de vc um mestre dos vocábulos. Tudo feito com amor é assim né. Te desejo um FELIZ NATAL! Muita saúde e paz pra vc e sua família e que 2012 te chegue com muitas alegrias, esperanças e sucesso... sempre. Bj carinhoso e fraterno.

    ResponderExcluir
  3. Muito Bom!
    Parabéns,mata-me de orgulho.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.