Vocábulos - Alma do Poeta: Corpo em poesia

10 de dez de 2011

Corpo em poesia


Nas
curvas 
delineadas
de teu esculpido 
repouso da alma
alojam-se 
em meu imaginário
milhões de serpentes
a vislumbrar-te
feito encanto

Tuas 
rosetas
assentadas
em plano
circunferencial
muitos olhos 
hão de apreciar
e no delírio
da imaginação
uma 
eterna 
canção

Ninfa 
dos confins
abençoada
por 
querubins

2 comentários:

  1. o amor é poesia..
    o corpo os versos..
    o toque as letras..
    e tudo se funde em música..
    beijos Mário..

    ResponderExcluir
  2. Extraordinariamente belo seu poema Mário. Beijo grandão amigo.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.