Vocábulos - Alma do Poeta: Versos em devaneio

27 de mar de 2012

Versos em devaneio



Olho
para o vento,
e me mereço

 
Olho
para o mar,
esmaeço


Olho
para o sol,
desvaneço


Olho
para a lua,
ai sim! me vejo


Nela;
resido
insisto
ser, o ser
que sou,
a viver
centralizado
no amor.







8 comentários:

  1. Sempre belos seus poemas meu amigo querido.Bj carinhoso e fraterno.

    ResponderExcluir
  2. A Lua sempre nos inspira e nos faz sermos nós mesmos. Bonita poesia meu amigo, valeu!! Beijos no teu coração e uma ótima 4* feira prá você.

    ResponderExcluir
  3. E a lua reflete a alma do poeta...

    Abraço
    Sónia

    ResponderExcluir
  4. - Regina, sua presença é como aroma, transportado pelos ventos a atingir os quatro pontos cardeais, grato.

    ResponderExcluir
  5. - Eu...Suzana, que bom que a poesia tenha esse poder, além das palavras, o de unir pessoas como nós, distante geograficamente mas tão perto poeticamente. Um abraço fraterno e amigável pela sua presença.

    ResponderExcluir
  6. - Sônia M, que alegria heim? claro, minha. Estive no seu blog, mas não sei o que houve que o comentário não emplacou, entretanto retornarei novamente. Grato por mais uma presença, iluminando também o poema. Grato.

    ResponderExcluir
  7. Lindo! Singelo e profundo. Gostei imenso. Abraço de poesia! E venha me ver, rssss. Vou até deixar o link para não se esquecer do caminho: http://ahpoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. - Jaqueline! estimada amiga poeta, que bom mais uma vez; meu poema está alegre e sorridente. Grato, com certeza te farei uma visita.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.