Vocábulos - Alma do Poeta: Soneto à luz dos vocábulos.

12 de mar de 2012

Soneto à luz dos vocábulos.



 Luz e mar, são vocábulos a vista
unindo os diversos mundo do artista,
indo em todas as direções do mundo,
zeando todos desgosto profundo.

Mestre das palavras em liberdade,
atravessa rios, atravessa a saudade;
repara o tempo quwe passa e o que fica
impôe-se no versos que o testifica.

Olvida o que  poesia já não for
comove a todos com linhas e dor
 oculta o que não é belo nas entrelinhas

Sereno, faz das plavras rainhas;
trilha belos versos noite e dia,
ardoroso amante da poesia!

Luciene Lima Prado
(Soneto dedicado a Luiz Mário da Costa, o Mestre do vocábulos.  Pela nossa amizade, pela admiração mútua, pelo grande poeta que ele é, pela eterna gratidão pelo crinho que  dedica a todos os poetas, é o mínimo que ofereço a você; perdoe-me se não estiver a sua altura do seu talento).
 


3 comentários:

  1. - Bom, que dizer diante de um presente tão maravilhoso, heim poetiza Luciene? embaixatriz dos vocábulos. Tô sem plavras, mas tenho gestos para te desejar toda felicidade do mundo, pelo encanto de pessoa que és, tenho por ti grande carinho, tanto é que o bloggue aqui tem muito a sua presença. Um beijo de verdade rsrs, nestese teu rosto que mais parece a beleza de todas as beleza. Luiz Mário da Costa (Mário Bróis)

    ResponderExcluir
  2. Gostaria que visitasse meus blogs. Há novidades lá.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.