Vocábulos - Alma do Poeta: Versos e acordes

16 de mar de 2012

Versos e acordes


Nos 
acordes
dos meus versos
muita sugesta rola

Canção de gestas 
canção de escárnio
canção de exílio

Seresteiro
já não fazem mais prosas
mas meu vocábulos fazem

Nada
há que faça extingui-los
deste universo que uni versos
em plena comunhão

Chega de hieróglifos

Meu relógio, é sem ponteiros
não preciso das horas
já basta o tempo para me atanasar

Poetas
 cientistas
filósofos 
pensadores 
compositores 
repentistas

Uni-vos e gritai-vos
"viva a união de todos"
temos que converter
todas as energas em amor
senão pereceremos na ignorância
num é Márcia Vilarinho?



4 comentários:

  1. Olá amigo, você como todo escritor, possui um estilo próprio de escrever, e nesta poesia, parece-me que falas sobre a união entre os seres humanos, da energia que emana das pessoas, versos bonitos também. Um final de domingo cheio de muita Luz e Paz. Beijos da amiga do Sul, Suzana.

    ResponderExcluir
  2. Êta, êta que esse poeta não para não!!! rsrs Unidos sempre na poesia e na amizade. Beijo bem grandão pra vc poeta dos belos vocábulos. Sempre ótimo vir aqui te ler.

    ResponderExcluir
  3. - Regina amiga que comentário heim? vc com sua beleza de poetiza que transcende mares e oeceanos e se encontra no meu encanto de te encantar admirando suas poesias. Beijos de amizade.

    ResponderExcluir
  4. - Eu; vc já faz parte deste bloggue, pela presença marcante e maravilhosa, grato estimada e bela poetisa.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua presença aqui no meu espaço de poesia e alegria.